Segunda onda já chegou ao Brasil antes da vacina

Por Redação 20/11/2020 - 17:16 hs
Foto: ISTOÉ

No começo do ano, no mês de março fomos surpreendidos com um surto de pandemia por conta do novo vírus, onde ninguém sabia qual era a forma de contagio e muito menos como impedi-lo de se espalhar pela sociedade. 


O país inteiro ficou tomado pela falta de informação e medo com a disseminação rápida que acabou levando ao óbito milhares de vidas. Começou com um simples período de quarentena, sem poder sair de casa, sem trabalhar, sem escolas e sem poder viver nossa vida normalmente. 


Claro que não ficamos 100% dentro de nossas casas, pois precisamos sair para ir em mercados, farmácias, trabalho e até mesmo nos hospitais. 


A pandemia da Covid-19, deixou nosso país desestabilizado, sem saber o que fazer e como controlar essa doença. Com sintomas diferenciados e parecidos com o de uma gripe comum, algumas pessoas apresentaram sintomas nada comum e com isso foram confundindo muitas pessoas, pois não tínhamos certeza de quais eram os verdadeiros sintomas e de como cuidar para se curar e não contaminar familiares e amigos. 


Mas esse não foi o único problema, milhares de empresas declararam falência e precisaram demitir seus funcionários, algumas precisaram reduzir o salário para 30% e outras reduziram o número de funcionários para conseguirem ficar aberta.


Milhares de pessoas ficaram sem ter o que comer, sem dinheiro para manter suas necessidades básicas e moradia. Alguns tiveram o apoio de familiares, mas nem todos conseguiram o mesmo. 


O governo como forma de ajudar, criou o programa Auxilio Emergencial que foi a saída para milhares de famílias que necessitavam dessa ajuda, com diferença de valores para tentar melhorar de forma significativa. 


Prefeituras e Instituições arrecadaram mantimentos, kits de higiene pessoal, cobertores, roupas, máscaras, álcool em gel entre outras coisas necessárias e distribuíram para todos que precisavam dessa ajuda. 


Foram meses bem difíceis que passamos até aqui, com esperança de que isso acabasse logo, com esperança de que alguma vacina fosse testada e comprovada sua eficácia, com esperança de ter uma vida normal.

Mas uma coisa que nos deixou bem mais preocupados é sobre algo que não queremos viver novamente, que é a segunda onda da Covid-19. Será que estamos preparados para enfrentarmos tudo isso novamente? Será que dessa vez vamos saber quando é hora de fazer nossa parte para evitar a disseminação? Será que nosso atual governo está pronto para combater mais uma onda dessa doença?