Guarda Civil Municipal de Nova Odessa faz alerta sobre o ‘Golpe do Cupim’

Um golpe cada vez mais comum, e que se intensificou com a pandemia. A GCM (Guarda Civil Municipal) da Prefeitura de Nova Odessa faz um alerta sobre o chamado “Golpe do Cupim”.

Por Redação 06/04/2021 - 11:51 hs

Um golpe cada vez mais comum, e que se intensificou com a pandemia. A GCM (Guarda Civil Municipal) da Prefeitura de Nova Odessa faz um alerta sobre o chamado “Golpe do Cupim”.

De acordo com informações da corporação, pelo menos três pessoas do município já foram vítimas dos supostos estelionatários, que se passam por especialistas em controles de pragas e abusam da boa-fé das vítimas para subtrair valores das residências. O mais recente foi registrado na segunda-feira, dia 29.

Segundo informações do boletim de ocorrência, por volta das 9h, três pessoas foram até a residência da vítima, no Jardim Santa Rosa, e informaram que estavam fazendo um trabalho no telhado da empresa vizinha ao imóvel. O trio disse para a vítima que o telhado da sua residência poderia desabar. O proprietário, num primeiro momento, afirmou que não tinha dinheiro, mas os golpistas insistiram e conseguiram entrar na casa para “vistoriar o telhado”.

Em poucos minutos, eles apresentaram um pedaço de madeira podre afirmando ser do telhado da casa da vítima, que estaria “infestado de cupins”. Com receio que o telhado realmente poderia desabar, o homem ligou para a esposa e acabou autorizou a realização do suposto serviço. O trio destacou que, para realizar o serviço, era preciso receber uma parte em dinheiro vivo e o restante, no cartão de crédito.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a vítima se sentiu acuada e acabou pagando R$ 2,5 mil a vista, em dinheiro, e efetuou o restante do pagamento com três cartões de crédito. Sem conhecimento do total de parcelas lançadas, pois a máquina não oferecia comprovante de papel, o trio aplicou no primeiro cartão 12 parcelas de R$ 341,25, no segundo parcelaram em cinco vezes de R$ 657,78 e no terceiro, foram mais 12 vezes de R$ 243,75, totalizando R$ 12.808,90.

Além do serviço no telhado, os suspeitos falaram que fariam diversos trabalhos na residência da vítima, como a troca de toda a parte elétrica, pois segundo o trio a rede existente poderia “causar incêndio”, bem como que exterminariam os cupins que supostamente estariam nos fundos da casa.

Nenhum dos serviços foi realizado e tampouco foi apresentada nota fiscal ou qualquer outro documento. A vítima alegou que só descobriu o tamanho do “rombo” em seus cartões de crédito após solicitar os extratos bancários.

Os três suspeitos estavam em dois veículos – uma VW Parati de cor preta e um VW Santana Quantum, ambos com placas de Piracicaba. A vítima repassou todas as informações sobre os veículos para os guardas e para a Polícia Civil, e inclusive um número de telefone celular que supostamente seria de um dos integrantes do bando. Durante patrulhamento, a Guarda Civil Municipal localizou os veículos, e o trio foi identificado. Agora, a investigação sobre o suposto golpe será conduzida pela Polícia Civil da cidade.

“Nossa Guarda Civil Municipal agiu prontamente, identificou os veículos e seus ocupantes. Por não localizar nada ilícito, todos os dados foram repassados para a Polícia Civil, que fará agora as investigações. O ‘Golpe do Cupim’ está cada vez mais comum e é importante que as pessoas de bem fiquem cientes e que não venham cair nesta conversa, pois pode sair muito caro”, destacou o comandante da GCM Luciel Carlos de Oliveira. Para ocorrências policiais, o telefone da Polícia Militar é o 190, e o da GCM, o 153 ou o (19) 3466-1900.