Reforma da Previdência

Por Washington Simão 20/05/2019 - 11:58 hs

Reforma da previdência, um termo muito ouvido nos últimos dias, mas, o que sabemos sobre ele? Uma reforma na qual beneficia todo cidadão, sendo ele de baixa ou alta renda, os colocando em uma mesma posição de direitos e privilégios. Muitas dúvidas surgem na nossa cabeça como "vou ter que trabalhar a vida inteira?", "A reforma só vai ajudar os mais ricos?", Mas tudo isso é mito, a reforma da previdência é algo bom, que veio para beneficiar a todos. A reforma da previdência é algo necessário, pois nós, o "povão" é que estamos sendo prejudicados sem ela! Sem a reforma os políticos que estão inscritos no privilegiado sistema de aposentadoria especial, podem se aposentar recebendo até R$ 33.000,00 enquanto 80% da população recebe até 2 salários mínimos, com a reforma da previdência as pessoas que recebem acima de R$ 5.000,00 vão pagar uma alíquota maior, dessa forma vamos ter equilíbrio e o todos serão igualados. Todo cidadão sendo ele contribuinte ou não se aposentará aos seus 65 anos (homem) e aos seu 60 anos (mulher). Os que já se aposentaram vai mudar algo? Não! Pois a legislação está sendo clara em relação a isso, pois diz que "não será mudado o direito já adquiridos do cidadão, ele continuará a receber normalmente oque é seu por direito".

Para as pessoas do INSS a idade mínima será de 55 anos para homens e 53 para as mulheres e será progressiva até atingir a idade mencionada anteriormente de 65 anos para homem e 60 para mulher. Já no setor público, que já tem uma idade mínima para se aposentar começacara já nos 60 anos para homem e 55 para mulher. No caso dos professores também será diferente, no caso de professores da rede pública federal (até o ensino médio, professores universitários vão seguir a regra geral) a idade mínima é 55 anos para homem e 50 para mulheres, no setor privado será de 50 anos para homem e 48 anos para mulher, Porém no fim da transição da previdência valerá 60 anos para todos. Para policiais (federal, rodoviária e civil) será a idade mínima de 55 anos para homens e mulheres. Quem entrou no serviço publico até fevereiro de 2013 receberá o de aposentadoria o valor referente ao último salario, se entrou depois disso será o teto do INSS (R$5000). Cargos políticos como senadores e deputados eleitos em 2018 vão seguir também a regra do INSS.

Ainda que não seja o modelo mais eficaz (existem outros mais seguros como o por capitalização, onde cada um paga sua própria previdência durante seu tempo de trabalho), essa reforma é necessária para que o brasil volte a equilibrar suas contas, já que o governo gastará durante 2019 cerca de R$9,7 mil por segundo (sim, SEGUNDO) pra cobrir o rombo da previdencia, isso em 1 semana é o dobro do valor investido em hospitais e equipamentos de saúde.